Home

Mata Atlântica: hoje é dia de comemorar esse bioma que é um dos mais rico em biodiversidade

Nesta quarta-feira (27) comemora-se o Dia Nacional da Mata Atlântica, um dos biomas mais ricos em biodiversidade do mundo. Composta por diferentes formações vegetais, a Mata Atlântica foi declarada patrimônio nacional pela Constituição Federal de 1988. O bioma se destaca por sua ampla biodiversidade, inclusive por espécies endêmicas, que se distribui em milhares de fragmentos da região litorânea aos planaltos e serras do interior, do Rio Grande do Norte ao Rio Grande do Sul.
Rica em fauna e fora, a Mata Atlântica é composta por um conjunto de ecossistemas, entre os quais incluem as faixas litorâneas, manguezais, restingas, campos de altitude, brejos interioranos, além das florestas ombrófila mista, densa, aberta etc. A Estimativa é de que existam cerca de 20 mil espécies vegetais o bioma, aproximadamente 35% das espécies existentes no Brasil, entre as quais diversas espécies endêmicas e ameaçadas de extinção.
De acordo com dados do Ministério do Meio Ambiente, o bioma também abriga uma grande diversidade da fauna brasileira, entre as quais um total de aproximadamente 850 espécies de aves, 370 de anfíbios, 200 de répteis, 270 de mamíferos e 350 de Peixes. Um levantamento da Fundação SOS Mata Atlântica aponta que o bioma cobre 15% do território brasileiro, em 17 estados, e concentra 70% do PIB nacional.
Segundo dados da Fundação, o bioma é responsável por garantir a qualidade de vida para mais de 70% da população brasileira. Da sua diversidade dependem serviços essenciais, entre eles o abastecimento de água, pesca, turismo, agricultura, regulação do clima, entre outros. Entretanto, estudos apontam que atualmente restam apenas 12,4% da floresta original.

Pernambuco- para ajudar a proteger e conservar a Mata Atlântica, além de recuperar o que foi degradado, o Governo de Pernambuco criou 86 Unidades de Conservação (Ucs). Deste total, 74 delas são do bioma Mata Atlântica, com abrangência de, aproximadamente, 155 mil hectares. "A proteção e a utilização do bioma Mata Atlântica têm por objetivo geral o desenvolvimento sustentável e a salvaguarda da biodiversidade, da saúde humana, dos valores paisagísticos, estéticos e turísticos, do regime hídrico e da estabilidade social", explica o gerente da Unidade de Gestão das Unidades de Conservação da CPRH, Gleydson Castelo Branco.